Rua Teixeira Soares, 962. Passo Fundo-RS

Plátanos da Praça Tamandaré completam um século

09 de dez de 2016
Os plátanos da Praça Tamandaré vivenciaram uma boa parte da história de Passo Fundo. Plantados em 1916 eles completam um século neste ano. Para marcar a data, uma cerimônia religiosa foi realizada na manhã desta quinta-feira (08). Além de relembrar a história, a cerimônia contou com momentos de reflexão sobre a importância do cuidado com o meio ambiente. Ao final, placas com palavras que reforçam esta mensagem foram fixadas em 66 plátanos.

Conforme o pároco da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, padre Claudir Pressi, a celebração de um século das árvores tem um simbolismo especial. Ele citou a carta Laudato Si do Papa Francisco que fala do cuidado da nossa casa comum e do planeta que é o grande patrimônio da humanidade. "Essa praça é o nascedouro de Passo Fundo, é um espaço de encontros, de valorização e para que as pessoas busquem o encontro com a natureza a fim de renovarem suas vidas e seus sonhos, enfatizou. As placas fixadas nas árvores tinham escritas as palavras casa comum, gratidão, respeito, encantamento , harmonia, consciência, responsabilidade, proteção, cuidado e amor.

Marco zero
O professor Welci Nascimento fez um resgate sobre a história a praça Tamandaré, no qual cita o diário do engenheiro Maximiliano Beschares. Os escritos indicam que no ano de 1883 o espaço onde hoje se situa a Praça já era considerado um espaço com esta finalidade, embora não tivesse nada construído. A Igreja Matriz Conceição somente começou a ser construída no ano de 1893 e concluída na primeira década do século XX. Os plátanos foram plantados na praça em frente a igreja no ano de 1916. Conforme o professor, a Praça Tamandaré pode ser considerada o marco zero da cidade. No entorno dela foram construídos escolas, o Hospital São Vicente de Paulo e a cidade começou a se desenvolver.

Galeria de Imagens